Diferente

1: “- Argh! Nunca consigo deixar esses quadros simétricos."

2: - Mas tá bom, olha ai como tá legal desse jeito.

1: “- Pode até ser, mas é que eu tenho problemas em ser perfeccionista demais, as vezes. Quando fica torto me dá uma agonia.”

2: - Ser torto é bom.

1: “- Como é?”

2: - Já percebeu que a grande maioria das coisas são assimétricas?

1: “- O que tem isso a ver? É tudo desorganizado, sem um padrão e feio.

2: - Discordo. Pra mim, a assimetria é boa, é nela que surge a real beleza das coisas. Somente por causa dela é que cada pessoa pode dizer que é única - e da variabilidade genética, mas isso não vem ao caso -.

1: “- Pode até fazer um pouco de sentido, mas ainda acho essa bagunça uma coisa feia.”

2: -  Veja só o meu caso: eu sou a coisa mais assimétrica que existe e hoje mesmo, pela manhã, você falou que meu olhar é bonito.

1: “- Ah! Mas ai é diferente.”

2: - Diferente como?

1: “- Não sei, só é diferente... e tá muito cedo pra ficar falando dessas coisas. Você ainda nem tomou café. Vem que vou fazer uma torrada pra nós dois.

2: - Sabe... é por isso que gosto de você.

1: “- Porque?”

2: - Porque você é diferente.

1: “- Diferente como?”

2: - Ah...não sei, só...diferente.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Labirinto do Fauno

Narrativa escolar

"Sinceramente, tô nem ai pra esse monte de merda."