Identidade


"-Olha o filho de []"
"-Aquele ali não é o irmão de []?"
"-Você conhece o magrelo ali?"
"-Ele só fala besteira"
"-Vai comer se não tu morre!"
"-Quem é esse?"
"-Cuidado que ele morde"
"-Você tem sérios problemas"
"-È otaku, Nerd, Tosco, Lixo, Poser?"
"-È simpático...ou não"
"-Aquele cara é MUITO estranho"
"-Olha como ele anda, e aquela mochila velha?"
"-Acho que já vi essa criatura em algum lugar..."
"-Será que ele fala?"

A identidade de um ser humano depende de todas as suas ações certo? ou dependeria de tudo o que ele pensa, mas pensar e não concretizar não ajuda em nada, pois é, tem que agir. Mas e as não ações, será que tem algum valor também? Dizem que a palavra é de prata e o silêncio é de ouro, então seria pra viver calado?
Ser calado é bom, é melhor observar as coisas ao redor pra poder tem uma boa visão das coisas. Observar é a chave de tudo, é melhor ficar esperando uma boa oportunidade pra se comentar alguma coisa. Eu quero progredir, crescer com a minha inteligência inexistente, ampliar as minhas áreas de conhecimento e ser uma pessoas normal como o resto. O "conhecimento" que eu juntei durante toda a minha vida, de sua maior parte, é totalmente inútil.
Todo mundo tem uma habilidade, uma coisa que sabe fazer direitinho, ou pelo menos tenta, mas eu? o que teria pra fazer de tão especial? essa é um dos desafios da vida, descobrir o que cada um sabe e deve fazer, eu não estou escrevendo isso porque estou depressivo ou estou procurando elogios nem nada do tipo, só estou escrevendo por pura... por pura qualquer coisa, nunca busquei fama nem nada do tipo, não me importo se ninguém lê o que eu escrevo ou deixei de escrever, e só que as vezes eu tenho a estranha necessidade de conversar comigo mesmo, e se eu for fazer isso por fala eu vou parecer mais estranho do que eu já sou.
A questão é o rotulo, quantas pessoas você já viu na rua e disse:"-esse tem cara de ser chato" ai você fala com a pessoa e descobre o contrário, e vice-versa, enfim, o que fica é a primeira impressão? Nunca liguei muito pra essas coisas de ter que ser assim ou assado porque alguém não gosta de determinada coisa em mim, pra mim, se a amizade ou o que quer que seja valer mesmo a pena as pessoas arrumam uma forma de conviver em harmonia.
E antes que acabe eu queria saber como é verdadeiramente o sentimento da paixão, porque um dia desses uma mulher me perguntou uma coisa avulsa sobre isso, e eu cheguei a infeliz conclusão[ou feliz, vai saber?] de que eu não sei como é esse tal de amor que de tanto eu já ouvi falar, se você souber a resposta, ou souber pelo menos qualquer coisa que ajude a esclarecer essa dúvida, saiba que isso seria de grande ajuda. Serei eu um ciborgue programado para não ter sentimentos ou apenas um desligado qualquer? que duvida cruel não vou dormir hoje pensando nisso.

Comentários

Jéssica disse…
Acredite: o tempo vai lhe dar chance de experimentar tudo o que você merece =D

;**

Postagens mais visitadas deste blog

Labirinto do Fauno

"Sinceramente, tô nem ai pra esse monte de merda."

Narrativa escolar